Em busca do tempo perdido

autor André Pereira Cesar

Postado em 05/12/2017 07:25:50 - 07:20:00


As contas ainda não fecham para aprovar a reforma da Previdência na Câmara/Arquivo

Dos 308 votos mínimos necessários para aprovar a PEC, o governo tem garantidos pouco mais de 250

Não, não se trata do clássico e caudaloso romance do francês Marcel Proust. Falamos aqui do tempo perdido pelo governo com a crise política dos últimos meses. Agora, tenta-se votar a todo custo a reforma da Previdência na Câmara dos Deputados.

O Planalto faz e refaz as contas e o resultado é claro: ainda faltam votos. Por conta disso, governo e líderes aliados iniciaram uma blitzkrieg para ganhar o apoio dos parlamentares que resistem a apoiar a proposta. Desde domingo último, reuniões e planilhas dominam a agenda do presidente Temer, que inclusive cancelou uma viagem a Porto Alegre para participar das negociações.

Dos 308 votos mínimos necessários para aprovar a PEC, o governo tem garantidos hoje pouco mais de 250. Integrantes do Centrão e do PSDB, em especial, estão entre os infiéis.

No Centrão, há o medo de se desagradar o eleitorado com uma matéria impopular como as mudanças nas regras previdenciárias. Faltando menos de um ano para as eleições, um sinal amarelo foi aceso entre esses deputados.

No PSDB, a situação é outra. O partido segue dividido e a crise interna, iniciada semanas atrás, ainda não foi solucionada. A "solução Alckmin" é apenas um paliativo que não acaba em definitivo com a situação.

O calendário também não ajuda o governo. O ano Legislativo aproxima-se rapidamente do final e, a partir de janeiro próximo, os corações e mentes do mundo político estarão voltados para as eleições.

Assim, os próximos dias são cruciais para a definição do quadro. O Planalto não arriscará entrar em uma votação com reais chances de derrota. Para Temer, uma eventual rejeição da PEC da Previdência seria o pior dos mundos. Um recuo tático, nesse momento, talvez se torne necessário.


Presidenciável Ciro Gomes chega na convenção do PDT
Surfista "pesca" com as mãos tainhas na praia da Laguna (SC)
veja +
Cristovam Buarque propõe fim do auxílio-moradia para parlamentares e juízes
Comissão do Senado aprovou regulamentação da profissão de cuidador
Câmara aprova proposta que regulamenta produção e comercialização de queijo artesanal
veja +