Contas não fecham entre o MP e a Secretaria de Saúde do DF

autor Misto Brasília

Postado em 04/12/2017 14:52:55 - 14:49:00


Secretário Humberto Fonseca se defende de uma série de críticas/Arquivo/Agência Brasília

Promotores reclamam que o governo não aplicou dinheiro; Secretaria diz que economizou em licitações

No dia em que a Secretaria da Saúde do Distrito Federal anunciou que economizou R$ 313 milhões com licitações, foi divulgada a informação de que a Promotoria da Saúde do Ministério Público pediu explicações sobre “baixa execução orçamentária na área da saúde no exercício de 2017”.

O valor é quase igual ao revelado pela Saúde: R$ 323 milhões e estaria relacionado ao Fundo de Saúde depositados pelo Sistema Único de Saúde.

Segundo a Promotoria, desse valor, cerca de R$ 177 milhões, equivalente a 18% do repasse federal deste ano, ainda não foram utilizados. Essa quantia está destinada a gastos com material de consumo e outras despesas correntes. Além disso, ainda estão disponíveis mais de R$ 36 milhões do valor total do SUS que deveriam ter sido investidos em obras e instalações, compra de equipamentos e de materiais.

O secretário de Saúde, Humberto Fonseca se defende das acusações, segundo as quais há falta de gestão na área, que hoje seria o calcanhar político do governador Rodrigo Rollemberg. Segundo publicou a Agência Brasília, a pasta investiu em manutenção de equipamentos e espaços físicos, “o que resultou em melhor atendimento à população”. A manutenção predial — que inclui elevadores e ares-condicionados — passou de 10% de cobertura para 90%.


"O senhor não tem vergonha na cara", dispara brasileiro para Gilmar Mendes
Conheça o apartamento do bispo Edir Macedo que custou uma fortuna
veja +
Propostas que legalizam jogos de azar andam rápido no Congresso
Publicada lei que pretende diminuir os altos índices de mortes no trânsito
Proposta para criar delegacias para idosos está na Câmara
veja +