O fator hackers nas eleições de 2018

autor Gilmar Correa

Postado em 17/06/2017 09:40:56 - 09:29:00


Ataques de ciberpiratas é tido como uma certeza nas eleições/Arquivo/Midiamax

Estão previstos ataques contra o sistema eleitoral e contra candidatos em escala gigantesca

Se as eleições de 2018 são uma enorme dúvida sobre o futuro de milhares de políticos e, por tabela, para o Brasil, um fato deve permear o pleito geral do ano que vem. Trata-se de ataques de hackers no sistema de votação, em partidos políticos e no próprio esquema de divulgação dos candidatos.

A ação de piratas digitais já é uma realidade experimentada nas eleições dos anos anteriores.  No ano que vem os ataques serão muito maiores e prejudiciais, segundo previsão de especialistas. Nas eleições dos Estados Unidos e da França, por exemplo, os hackers demonstraram a força que tem. Hilary Clinton, Donald Trump e Emmanuel Macron que o digam.

No Brasil, nas eleições do ano passado, somente num único dia aconteceram 200 mil tentativas de quebrar o sistema de segurança de comunicação eleitoral. Esse sistema possibilita que os tribunais se comuniquem entre si no dia das eleições, com a transmissão de dados.

O Tribunal Superior Eleitoral garante que até hoje ninguém conseguiu. É improvável, porque nem mesmo os Estados Unidos conseguiu barrar os ataques nas eleições presidenciais, segundo confirmado pelo próprio FBI.

Relatórios da Inteligência divulgados pelo site The Intercept mostram um ataque cibernético contra mais de 100 funcionários eleitorais e empresas vendedoras de software, causando burburinho sobre uma tentativa de manipular os votos.

Em maio, ciberataque com vírus do tipo ransomware, atingiu países como Espanha, Reino Unido, Turquia, Ucrânia, Rússia e também o Brasil, onde o problema foi detectado em vários estados e órgãos públicos, como a Previdência Social, no Ministério Público de São Paulo e no Tribunal de Justiça de São Paulo

Agora, é a Alemanha que também teme uma invasão de Moscou em seu processo eleitoral. 

Os ataques dos piratas digitais se tornou um problema global. No Canadá, as autoridades já estão preocupadas com as eleições de 2019.

A agência de espionagem eletrônica do Canadá informou na sexta-feira que era "muito provável" que hackers tentassem influenciar as eleições canadenses e planeja aconselhar os partidos políticos na próxima semana sobre como se proteger contra ameaças digitais.

A CSE disse que não detectou nenhuma tentativa de interferência de Estados em eleições do país, mas viu riscos de hackers ativistas.

A agência disse que as eleições de 2015, que levaram os liberais do primeiro-ministro Justin Trudeau ao poder, foram alvo de "atividade de ameaça digital de baixa sofisticação", mas isso não afetou o resultado das eleições, segundo um relatório divulgado na sexta. 


Caiado quer acabar com o horário político de rádio e televisão
Duarte Nogueira diz que aeroporto de Ribeirão Preto será reformado
veja +
Marco Aurélio diz ser necessário observar a legislação pátria
Pagar ou não pagar universidade pública, eis a questão
Eunício adia sessão do Congresso para votação da reforma política
veja +