Após ciberataque, Microsoft alerta para responsabilidades

autor Misto Brasília

Postado em 14/05/2017 20:32:27 - 20:26:00


Stya Nadella é o executivo principal da Microsoft/Arquivo/Divulgação

Ataque sem precedentes atingiu 150 países e 200 mil pessoas que tiveram arquivos sequestrados

O presidente executivo da Microsoft, Satya Nadella, considera que o ciberataque global desencadeado na sexta-feira e que atingiu 150 países é uma prova de como "a cibersegurança se tornou uma responsabilidade partilhada entre companhias que fornecem tecnologia e os clientes".

Num texto publicado no blogue da empresa, Nadella salienta que a empresa havia publicado e distribuído em março uma atualização de segurança que deveria permitir lidar com aquele tipo de ataque, mas sublinha que, "dois meses depois dessa atualização de segurança, havia muitos computadores ainda vulneráveis, o que ilustra bem" as "responsabilidades partilhadas" entre fornecedores e clientes, sustenta.

O ataque informático com recurso ao software malicioso WannaCry, e que resultou no sequestro de arquivos a troco de dinheiro, atingiu pelo menos 150 países e fez mais de 200 mil vítimas, segundo um balanço feito este domingo pela Europol.

“O impacto global deste ataque não tem precedentes”, disse o diretor do organismo policial da União Europeia, Rob Wainwright, numa entrevista à estação britânica ITV em que admitiu que não se conhece, para já, a identidade do autor do programa e dos cibercriminosos que estão por detrás da sua disseminação.


Arthur Maia aceita proposta de servidores para facilitar aprovação da reforma
Maia anuncia a nova data de votação da reforma da Previdência
veja +
Nilson Leitão vai liderar a bancada do PSDB no próximo ano
Rodrigo Maia diz que a "sociedade" concorda que é necessário a reforma na Previdência
Zarattini disse que adiar votação da reforma da Previdência é uma derrota do governo
veja +