Emoção, apelo e crítica no discurso de Obama

autor Misto Brasília

Postado em 11/01/2017 08:40:55 - 08:35:00


Barack Obamase emociona no discurso de despedida/NYT

Presidente fez sua despedida da Casa Branca defendendo valores americanos

Texto de Jeff Mason, da Reuters

Com um chamado final de seu mantra de campanha "Yes We Can" (Sim, Nós Podemos), o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, fez um apelo aos norte-americanos na noite de terça-feira para que defendam os valores dos EUA e rejeitem a discriminação, no momento em que o país faz a transição para o governo do republicano Donald Trump.

Em um emocionado discurso no qual agradeceu à família e descreveu seu período como presidente como a honra da sua vida, Obama incentivou o público a abraçar sua visão de progresso, ao mesmo tempo em que repudiou algumas das políticas que Trump promoveu durante a campanha presidencial.

"Da mesma forma que nós, como cidadãos, precisamos nos manter vigilantes contra a agressão externa, devemos nos guardar contra o enfraquecimento dos valores que fazem de nós o que somos", disse Obama ao público de 18.000 pessoas em Chicago, sua cidade de residência e onde comemorou em 2008 a eleição como o primeiro presidente negro dos EUA.

Trump, que toma possa em 20 de janeiro, propôs o banimento temporário da entrada de muçulmanos no país, a construção de um muro na fronteira com o México, a suspensão de um acordo global para enfrentar as mudanças climáticas e o desmantelamento do programa de saúde pública do governo Obama.

Obama deixou clara sua oposição a essas posições durante discursos de campanha para a candidata democrata derrotada por Trump na eleição de 2016, Hillary Clinton, mas tem adotado um tom mais conciliatório com Trump desde a vitória do republicano.

Em seu discurso de despedida, ele deixou claro que suas posições não mudaram e disse que seus esforços para acabar com o uso de técnicas de tortura e o fechamento da prisão militar em Guantánamo, em Cuba, fazem parte de uma abordagem mais ampla para manter os valores norte-americanos.

"É por isso que eu rejeito a discriminação contra muçulmanos americanos", disse Obama, em uma clara referência a Trump que despertou aplausos da multidão.

Ele disse ainda que é necessária uma ação firme para enfrentar o aquecimento global, e disse que a "ciência e a razão" importam.


Caiado quer acabar com o horário político de rádio e televisão
Duarte Nogueira diz que aeroporto de Ribeirão Preto será reformado
veja +
Marco Aurélio diz ser necessário observar a legislação pátria
Pagar ou não pagar universidade pública, eis a questão
Eunício adia sessão do Congresso para votação da reforma política
veja +